Laís Laíny

Executivo prepara a Reforma da Previdência para Cascavel

13/12/2019 20h21

A Reforma da Previdência já é uma realidade e Cascavel já se prepara para se adequar as mudanças. Algumas delas já vão começar a valer a partir deste mês, como o custeio das licenças de saúde e maternidade.

Uma das principais alterações é no percentual de recolhimento, tanto da prefeitura quanto do servidor, que passará de 11% para 14%. E o incremento já tem data para começar.

Para o IPMC, esta reforma será positiva. Vai reduzir em R$ 200 milhões o déficit que hoje é de R$ 1,6 bilhão. E também alongou em uma década o prazo para zerar esse rombo.

Se para o caixa do IPMC a reforma é boa, para o Executivo ela vai custar R$ 7 milhões a mais, já a partir de dezembro. É que as licenças maternidade e de saúde não serão mais bancadas pelo IPMC, que ficará apenas com a gestão da aposentadorias e pensões.

Parcianello projeta que, até fevereiro, sejam feitos debates com os vereadores e servidores para que a proposta seja colocada em pauta sem polêmica. A ideia é evitar a resistência e até os conflitos que ocorreram semana passada na Assembleia Legislativa.

O presidente do IPMC, inclusive, contrapõe a posição de vereadores que já manifestaram que não aceitariam o índice de 14%. Segundo Walter, alterar este percentual não é uma opção.

Leia outros artigos de Laís Laíny