Escola de Ponta Grossa abre sindicância para apurar assédio

Professor do Colégio Cívico-Militar Frei Doroteu de Pádua é alvo de sindicância

20 de outubro de 2021 | 11h35 | Atualizado há 44 dias

Foto: Divulgação
PUBLICIDADE
As denúncias de assédio sexual contra um professor do Colégio Cívico-Militar Frei Doroteu de Pádua, feitas por uma aluna e pais, na sexta feira (15) já são de conhecimento das autoridades policiais de Ponta Grossa. O NUCRIA (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes) deverá instaurar um inquérito para apurar essas e outras acusações contra o docente.

O caso também já está sendo analisado pela Secretaria do Estado de Educação. O Governo do Estado afirma que todas as medidas estão sendo tomadas, sinalizando com um possível afastamento do professor antes mesmo da conclusão da sindicância.

Veja na integra a nota

"O diretor do Colégio Cívico-Militar Frei Doroteu de Pádua, ao ser informado sobre a conduta do professor, realizou um registro em ata, comunicou os pais das alunas que haviam feito queixas e teve uma reunião com o professor.

Neste momento, o Núcleo Regional de Educação de Ponta Grossa analisa a ata e os relatórios sobre as queixas. Será aberta uma sindicância e um processo administrativo disciplinar.

O professor pode ser afastado antes mesmo da conclusão da sindicância.

Agora, haverá a publicação de uma resolução que designa os servidores que farão parte da comissão que fará a apuração dentro da sindicância. Essa comissão tem até três dias para deliberar e pode decidir pelo afastamento imediato do professor.

Após, a sindicância tem até 30 dias para ser concluída, com a possibilidade de demissão do professor."
aRede
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM

<