Acusado de envolvimento na morte de militar do Exército é preso no Rio Paraná

Outro traficante também foi preso e 350 quilos de maconha apreendidos após perseguição fluvial

03 de agosto de 2020 | 15h48 | Atualizado há 46 dias

PUBLICIDADE
Dois traficantes foram presos em flagrante no Rio Paraná, região entre Guaíra e Icaraíma, na madrugada de domingo (02). Um deles, natural do Paraguai, tinha mandado de prisão por tráfico de drogas e também por envolvimento na morte do militar do Exército Brasileiro, Daniel Henrique Trarbach Engelmann, de 19 anos, ocorrido em maio deste ano.

Segundo a Polícia Federal (PF), a ação aconteceu durante perseguição fluvial no Rio Paraná. O acusado tentou furar uma fiscalização oficial e colocou a embarcação da Polícia Federal em risco, na tentativa de provocar um acidente.

Uma equipe com policiais federais, militares do C.O.B.R.A. (Corpo de Operações de Busca e Repressão Aquática), do BPFron (Batalhão de Polícia de Fronteira), grupo Tigre, da Polícia Civil e agentes da Força de Segurança Nacional realizaram acompanhamento tático por cerca de 60 quilômetros e a prisão do acusado e de mais um suspeito.

Ainda conforme a PF, durante a lavratura do auto de prisão em flagrante, constatou-se que um dos presos estava envolvido nos fatos que ocasionaram a morte do militar de Exército Brasileiro, ocorrida em maio deste ano, e que havia até mesmo mandado de prisão em aberto contra ele.

O paraguaio foi preso a bordo de uma embarcação veloz, de alta performance, transportando aproximadamente 350 quilos de maconha. Parte da carga, cerca de 150 quilos, foi jogada na água para impedir a aproximação e abordagem da embarcação policial.

O preso foi encaminhado à Delegacia da Polícia Federal de Guaíra e será ouvido pelo delegado responsável pelo inquérito.

Outros dois suspeitos de envolvimento na morte do militar do Exército, o dono da droga e o condutor da embarcação, ainda estão foragidos. Um deles também é paraguaio.

O militar se afogou no Rio Paraná depois que a embarcação, usada por ele e outros dois colegas para fazer patrulhamento aquático, foi atingida por uma lancha em alta velocidade. Os dois soldados conseguiram ser resgatados, mas Engelman desapareceu em uma área de águas profundas e extensa, com aproximadamente 3,6 quilômetros de distância de uma margem a outra. Seu corpo foi localizado cinco dias depois.
Redação Catve.com
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM