Pinhais

Vídeo mostra como funcionava o tráfico de drogas nos Correios em Pinhais

Imagens fazem parte da Operação Holanda que cumpre mandados contra ex-funcionários

09/10/2019 09h36 | Atualizado em 09/10/2019 10h28
A Polícia Federal divulgou as imagens de como funcionava o esquema de tráfico internacional de drogas nos Correios de Pinhais no Paraná.

A operação deflagrada na manhã desta quarta-feira (9) tem como alvos dois ex-funcionários de carreira e ex-funcionários terceirizados.

Nas imagens da segurança interna é possível perceber um dos homens recebendo a encomenda que estava em envelope recebido da Holanda. As drogas sintéticas chegavam com no máximo dois quilos e estavam em petit. O centro de distribuição foi o escolhido, por ser por onde passam todas as encomendas postais internacionais que chegam ao Brasil.

O caso

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (9), juntamente com a Gerência de Segurança Operacional dos Correios, a Operação Holanda. O principal objetivo é o de desarticular organização criminosa que atuava no tráfico internacional de drogas e associação ao tráfico no Centro Internacional de Encomendas dos Correios em Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Ao todo, sete mandados de busca e apreensão, sendo cinco em Curitiba e dois em Piraquara, estão sendo realizados para a coleta de evidências. Entre os investigados estão dois ex-funcionários de carreira dos Correios e três ex-funcionários terceirizados. Os mandados foram expedidos pela 9ª Vara Federal de Curitiba.

A Operação Holanda, é um desdobramento da Operação Hexa, deflagrada em 28 de fevereiro. Após a análise de material apreendido na época, identificou-se que a organização criminosa tinha por foco o desvio, apropriação e venda de drogas vindas de diversas cidades da Holanda ao Brasil. O centro de distribuição foi o escolhido, por ser por onde passam todas as encomendas postais internacionais com até 2kg que chegam ao Brasil.

A suspeita é de que a apropriação ilícita dos entorpecentes ocorria na própria estação de trabalho dos investigados, que identificavam a origem e características dos objetos postais. Se contivessem droga, os pacotes eram roubados para posterior venda.

Redação Catve.com



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.