Índice de miséria do Brasil atinge maior patamar desde 2012

O mais próximo do indicador atual foi registrado no primeiro governo de Dilma Rousseff

21 de junho de 2021 | 22h01 | Atualizado há 42 dias

Foto: Pexels
PUBLICIDADE
O Índice de Miséria, calculado com base na inflação e no desemprego, atingiu em maio o maior patamar desde 2012.

O indicador está em 23%. Na série histórica, o mais próximo disso foi registrado no primeiro governo de Dilma Rousseff. Mas, mesmo naquele momento, a situação era diferente, com alta taxa de inflação e desemprego menor do que é hoje.

Em 2021, apesar dos preços estarem ligeiramente mais controlados, faltam muito mais vagas de emprego.

"O que esse indicador mostra é que o Brasil está mais pobre", diz Sérgio Vale, economista-chefe da MB Associados.

A tendência não é de melhora. Apesar da provável queda na inflação prevista para o segundo semestre, o índice de miséria deve aumentar ainda mais por conta da lenta recuperação nas taxas de emprego. "Nesse momento, a gente não está conseguindo ver essa taxa de crescimento ir para o patamar que a gente precisaria ter para essa taxa de desemprego cair abaixo de 10%. Ou seja, vamos ficar alguns anos ainda com essa taxa de desemprego de dois dígitos, como a gente está desde a crise de 2015", completa Valle.
Cultura
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM