Foz do Iguaçu

Estiagem muda paisagem dos rios Paraná e Iguaçu

A expectativa é que a chuva chegue até o final de semana, mas não deve ser suficiente para encher os rios

11/09/2019 14h56 | Atualizado em 11/09/2019 14h58
Tempo seco, calor acima dos 35ºC, mas o sol praticamente não aparece. Há três dias uma névoa densa toma conta do céu da fronteira, produzindo uma imagem estranha em todo lugar.

A névoa está sendo provocada pelas queimadas no Brasil e no Paraguai, como em Naranjal, a pouco mais de 100 quilômetros da fronteira.

A falta de chuva também está provocando a baixa do nível dos rios Paraná e Iguaçu. No Iguaçu, a situação é melhor. O nível de água do rio que nasce em Curitiba ainda é suficiente para a gerar energia e produzir belas paisagens como nas Cataratas do Iguaçu. A vazão das quedas está em torno de 1 milhão e 300 mil litros de água por segundo, um pouco abaixo que o normal de 1 milhão e meio de litros por segundo.

Já no Rio Paraná, as margens estão maiores, mostrando as pedras que geralmente não aparecerem na maior parte do ano. A ilha de Icaraí também cresceu com o nível mais baixo do rio.

Esta situação acontece logo abaixo da Usina Hidrelétrica de Itaipu, que ainda não sofre com a estiagem por causa do grande reservatório que garante a produção da maior geradora de energia do mundo. A preocupação existe, mas segundo o diretor-geral brasileiro da binacional, a situação está controlada.

A expectativa é que a chuva chegue até o final de semana, mas não deve ser suficiente para encher novamente os rios. No entanto, deve trazer um alívio para quem sofre com a secura e a poluição do ar.

Redação Catve.com



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.