Cascavel

Você sabe como funciona o cálculo para os preços dos combustíveis?

Somente neste ano, já foram 22 aumentos e nove quedas do valor da gasolina repassados pela Petrobras

12/06/2019 14h30 | Atualizado em 12/06/2019 15h12
O questionamento que inevitavelmente todo motorista faz é: por que o preço dos combustíveis é tão alto e tem aumentado a cada ano? Você já parou para pensar na resposta? Vamos falar sobre a gasolina. O combustível abastece hoje no Brasil, cerca de 60% dos veículos de passeio.

Antes de chegar aqui, nas bombas, o combustível passa por um longo processo... todas as etapas têm custos que variam de acordo com a economia e que consequentemente interferem no preço aqui. Somente neste ano, repassados pela Petrobras já foram 22 aumentos e nove quedas do valor da gasolina.

No Paraná, do valor total da gasolina, por exemplo, 45% é de impostos, federais e estaduais; 32% é para a refinaria da Petrobras; 12% é por conta do gasto com o etanol que faz parte da composição da gasolina vendida nos postos; e 9% vai para os postos de combustíveis, que tem as despesas, taxas e encargos pela venda do produto.

A gasolina produzida nas refinarias é pura, chamada de "A". Aí as distribuidoras compram a gasolina dessas refinarias e o etanol das usinas produtoras, e misturam esses dois produtos para formular a gasolina "C", que é o que o consumidor adquiri ao abastecer o veículo no posto revendedor.

O Eliel trabalha como vendedor, e percorre por dia entre 80 a 90km. Ele sabe bem do quanto cada aumento pesa no bolso.

Mas, de acordo com o presidente do Sindicombustíveis, Roberto Pelizzetti, nem todo aumento e também nem toda a redução são repassados ao consumidor final. Porque isso ocorre diariamente nas refinarias. Por isso, os postos seguram as variações e as repassam aos motoristas, em uma frequência menor.

Jornal da CATVE



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.