Cascavel

Vigilância Epidemiológica confirma relação da água com surto de diarreia

Mais de 300 pessoas, dentro casos positivos e negativos de diarreia, serão entrevistadas e examinadas

14/03/2019 14h29 | Atualizado em 14/03/2019 20h27
Diferente do que foi divulgado em nota, no mês passado, a Sanepar agora não descarta mais a possibilidade de que o surto de diarreia registrado em cascavel, esteja ligado a água que abastece o município.

Diversas análises já foram feitas, e agora, um estudo mais aprofundado será realizado.

Mesmo nesse cenário, a Sanepar segue garantindo a efetividade do tratamento da água, que é feito pela companhia.

De acordo com a vigilância epidemiológica de cascavel, mais de 300 pessoas, dentre casos positivos e negativos da doença, farão parte do estudo. Além das coletas para exames, essas pessoas também deverão responder a um questionário. As análises serão feitas tanto em laboratórios da cidade, quanto em unidades de pesquisa em São Paulo. Um estudo complexo, que ainda segue sem data para ser concluído.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, os Rios Saltinho e Cascavel, que são matéria prima para o abastecimento da cidade, apresentam registros de contaminação recorrentes, vindos de fezes humanas e de animais.

Uma situação que exige ações de proteção, que devem acontecer em parceria com outras secretarias.

Do outro lado, a Sanepar garante que o tratamento realizado atualmente elimina os protozoários que causam a diarreia e a giárdia.

Mas que uma possível resistência desses protozoários, possam ser a explicação para os mais de seis mil casos da doença diarreica, registrados nos últimos meses.

Até que o estudo seja concluído e que uma resposta conclusiva seja dada, a orientação é que a população comece a ferver a água vinda da torneira, antes do consumo. Outro cuidado a ser adotado, é fazer a limpeza de caixas d?água.

As cidades de Corbélia e Santa Tereza do Oeste também já começaram a contabilizar casos de diarreia. Mas de acordo com a vigilância epidemiológica, esses casos ainda não apresentam indícios de ligação com água fornecida pela Sanepar e por isso, esses casos não serão inclusos no estudo.

Redação Catve.com



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.