Curitiba

"Meu marido apenas se defendeu" diz mulher de acusado de torturar bandidos

Casal teve a casa assaltada três vezes pelos bandidos em menos de 10h

07/12/2018 10h04 | Atualizado em 07/12/2018 10h09
A mulher de Silvano Rogério Weber, de 35 anos, relatou a insatisfação da prisão do marido que ficou detido suspeito de ter torturado dois criminosos que assaltaram a casa dele por duas vezes.

Em menos de 10h a casa da mulher foi roubada três vezes, e na segunda ação dos criminosos, o marido da mulher conseguiu render os bandidos. "No segundo assalto o meu marido conseguiu pegar eles, bateu neles na minha residência e chamamos a polícia" disse a esposa de Weber. Ela ainda relatou que Weber aguardou a chegada da polícia para garantir que os bandidos fossem pegos, "meu marido foi junto com a polícia para garantir que os meliantes fossem preso, mas os bandidos foram soltos e meu marido ficou preso" relatou preocupada a mulher de Weber.

Questionada sobre a acusação de tortura, a mulher de Weber disse que ele apenas estava revoltado, "não houve tortura, simplesmente ele ficou revoltado com a atitude dos ladrões, ele tentou se defender e defender a integridade da família, e agora ele ta preso como se fosse um bandido." A mulher ainda relatou que depois de solto, os bandidos voltaram a assaltar a casa dela e na terceira vez foram presos pela Polícia Militar.

Detido por mais de 12h, Silvano Rogério Weber foi solto depois de um alvará de soltura expedido pela juíza Anne Regina Mendes. Na decisão, ela converteu o flagrante em prisão preventiva, mas concedeu a liberdade com base na ausência de antecedentes criminais de Weber. Ela ainda determinou medidas cautelares, como o compromisso de comparecimento a todos os atos do processo e recolhimento domiciliar diário após 20 horas, inclusive nos feriados e finais de semana.

Redação Catve.com



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.