Londrina

Apesar de manter greve, estudantes desocupam reitoria e rádio da UEL

Cerca de 40 manifestantes recolheram pertences e deixaram o prédio

19/11/2016 09h30 | Atualizado em 19/11/2016 09h41
A reitoria da Universidade Estadual de Londrina (UEL) foi desocupada, na manhã desta sexta-feira (18), pelo grupo de estudantes que estavam no local desde o dia 4 de novembro. Cerca de 40 manifestantes recolheram seus pertences e deixaram o prédio, pacificamente, por volta das 9h.

Apesar das desocupações, na noite de quinta (17) os alunos da UEL decidiram, em votação acirrada, manter paralisação da categoria. A continuidade da greve teve apoio de 888 estudantes, contra 753 votos desfavoráveis.

Os manifestantes são contrários à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de número 55 - antiga 241-, que tramita no Senado. O projeto prevê o congelamento de gastos e investimentos públicos pelos próximos 20 anos. Segundo os movimentos contrários à PEC, esta iniciativa prejudicaria os setores mais frágeis a administração pública, sobretudo a educação e a saúde. Os estudantes também se manifestam contra a Medida Provisória (MP) 746, que trata da reforma do ensino médio, além de pautas da própria UEL.

Na segunda-feira (21), os professores da UEL vão realizar uma assembleia para discutir a retomada da greve da categoria. O encontro foi marcado após o Governo do Estado reenviar à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) a emenda à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA) que suspende o reajuste do funcionalismo público estadual.

Redação Catve.com