Capanema

Baixa Iguaçu: atingidos por barragem ocupam entrada do canteiro de obras

Para agricultores, valores das indenizações é baixo

18/10/2016 16h13 | Atualizado em 18/10/2016 19h52
Após uma assembleia que reuniu mais de 400 agricultores atingidos pela barragem do Baixo Iguaçu, eles voltaram a ocupar a entrada das obras da usina em Capanema na tarde desta terça-feira (18).

Na reunião de desta terça, os agricultores decidiram não aceitar a proposta de indenização do consórcio responsável pela obra.

Mais de 250 agricultores deslocaram-se para as proximidades do canteiro de obras da usina e pedem providências para que as negociações possam prosseguir.

Um dos líderes do MAB (Movimento dos Atingidos por Barragem), Sidinei Martini, afirmou que após a rejeição da proposta por unanimidade, o movimento tentou entrar em contato com o Governo do Estado, mas não foi atendido pelo chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni.

Os agricultores alegam que o valor proposto para a indenização é baixo e não corresponde ao valor atual pago pelas terras. A tabela de preços usada pela empresa é a mesma praticada em 2013.

O grupo defende que as famílias atingidas pela construção da barragem sejam reassentadas em outra área. Sidinei afirma que as famílias já estão cansadas de tantas reviravoltas na negociação.

Redação Catve.com