Brasil

Eleição para presidente da Câmara é adiada para 19h

Decisão foi tomada pelo presidente em exercício da Casa, Waldir Maranhão

13/07/2016 16h37 | Atualizado em 13/07/2016 16h38
Por meio de nota divulgada pela Secretaria-Geral da Mesa, o presidente da Câmara em exercício, Waldir Maranhão (PP-MA), transferiu a sessão para eleição do novo presidente da Casa das 16h para as 19h. Com isso, o novo prazo para retirada de candidaturas à Presidência da Câmara é 18h.

Até o momento, quatro deputados retiraram a candidatura: Heráclito Fortes (PSB-PI), Maria do Rosário (PT-RS), Beto Mansur (PRB-SP) e Fausto Pinato (PP-SP). Permanecem na disputa 14 deputados.

Protestos

Deputados protestaram em Plenário contra a decisão de adiamento da sessão. Para o líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO), a decisão foi contrária ao Regimento Interno. Após pedir esclarecimentos à Secretaria-Geral, o deputado Carlos Manato (SD-ES), no comando dos trabalhos da sessão ordinária, encerrou a sessão de debates e convocou a sessão para as 19h.

Mandato "tampão"

O parlamentar a ser eleito cumprirá, até fevereiro de 2017, o mandato do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que renunciou na última quinta-feira à Presidência da Casa.

Cada candidato terá 10 minutos para fazer um discurso no Plenário apresentando as suas propostas. Depois disso, terá início o processo de escolha do novo presidente, por meio de votação secreta, registrada nas urnas eletrônicas instaladas no Plenário.

Se nenhum deputado obtiver a maioria dos votos dos deputados presentes no primeiro turno, o segundo turno entre os dois mais bem votados acontecerá uma hora depois do encerramento da primeira votação, e cada candidato terá novamente 10 minutos para falar. Então, quem tiver maior número de votos será eleito. Em caso de empate, será eleito o candidato mais idoso dentre os de maior número de legislaturas na Casa.

Correio do Povo