Voleibol: Ricardinho deixa aposentadoria e volta jogar após baixas na equipe

O Maringá está com salários atrasados desde outubro do ano passado

04 de fevereiro de 2020 | 14h16 | Atualizado há 181 dias

PUBLICIDADE
Sem receber há três meses do patrocinador máster, o Maringá Vôlei, perdeu Juninho, Alemão e Lucas nos últimos dois dias.

No total, oito atletas já deixararam o elenco: Renan Pato e Lorena (ponteiros), Lucas Borges, Thomaz e Rodrigo Alemão (opostos), Victor Hugo e Valdir Júnior (centrais) e Lucas Bermudez (levantador).

Para entrar em quadra, em jogo oficial da Superliga, o Maringá precisa, no mínimo, de seis atletas hoje conta com apenas oito jogadores.

Com número inferior, o jogo não acontecerá e o Maringá Vôlei será derrotado por WxO, por isso o presidente Ricardinho deixou de lado a aposentadoria e volta a treinar a partir desta terça-feira (4), no Ginásio Chico Neto.
O jogo, que seria disputado em Maringá, foi transferido para Belo Horizonte, com o Cruzeiro pagando todos os custos da partida.
Sem repasses do patrocinador, o time maringaense está com salários atrasados desde outubro de 2019.
A diretoria da equipe também divulgou que o projeto social Núcleo Vôlei, que retornaria às atividades nesta semana, em razão da complicada situação, está paralisado.

Redação Catve.com
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

NOTÍCIAS RELACIONADAS


VEJA TAMBÉM