Brasil

Basquete feminino vence EUA e leva ouro no Pan após 28 anos

Com boa marcação e movimentação nas jogadas de ataque, brasileiras derrotam norte-americanas e fazem a festa

11/08/2019 16h09 | Atualizado em 11/08/2019 17h46
Foto: Marcos Limonti
O Brasil encerrou o sábado nos Jogos Pan-Americanos com o ouro no basquete feminino. A equipe do técnico José Neto derrotou os Estados Unidos por 79 a 73 e garantiu o título 28 anos depois. A última conquista do país na modalidade na competição havia sido em Havana-1991, com a geração de Hortência e Magic Paula.
O Brasil fez um jogo de muita intensidade e com uma boa marcação. O jogo foi bastante disputado, com a liderança brasileira no placar, mas as norte-americanas sempre próximas. Contou a favor do time brasileiro a boa movimentação da bola nas jogadas de ataque.

A armadora Tainá foi a melhor do Brasil na partida. Com um bom jogo de transição, ela coordenou as ações ofensivas do time. Ao final da partida, a atleta valorizou a união do grupo.

"É muita felicidade! Quando elas ganharam o último Pan eu estava nascendo. É muito bom fazer parte dessa história. Acho que o nosso grupo está tão homogêneo que em qualquer jogo as meninas podem se destacar. É tudo do grupo. Quando uma não está bem, a outra está. É uma vitória da equipe toda. É a vitória do basquete feminino", disse Tainá, cestinha do jogo com 24 pontos.

Mais experiente do grupo, Érika ressalta que a conquista simboliza uma nova era no basquete feminino brasileiro. "Não tenho nem palavras. Essa conquista é para todo mundo. Ainda tenho um pedacinho de carreira, estava pensando em me aposentar, mas com isso eu repenso. É o começo de uma nova era e nós estamos preparadas para tudo. Isso aqui é uma pedrinha para o nosso castelo. A gente tem muita coisa para construir e é só o começo para o nosso basquete brasileiro estar de volta", falou Érika.

Com pouco mais de um mês de trabalho desde que assumiu o comando do grupo, Neto celebrou o resultado, mas destacou que o caminho ainda é longo. O Brasil tem como grande objetivo a partir de agora a classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

O primeiro passo é obter uma das oito vagas para o Pré-Olímpico das Américas, que serão distribuídas na Americup, em setembro, em San Juan, em Porto Rico. Se alcançar o objetivo, o Brasil buscará um lugar no Pré-Olímpico mundial.

"Propusemos uma forma de trabalho simples e elas acreditaram. Estou muito feliz. Era o resgate da credibilidade. É um caminho longo. Temos muito o que melhorar, em vários aspectos. Não podemos nos iludir. Temos de melhorar as categorias e de base e todas as Seleções, para que o basquete feminino seja forte", disse Neto.

O Brasil é o atual segundo colocado no quadro geral de medalhas. O país conquistou 54 ouros, 42 pratas, 68 bronzes e 164 no geral. Os Estados Unidos lideram e o México está em terceiro.

Terra



** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 9 9982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642.