Butantan reage e diz que MS não tem direito de impedir venda de CoronaVac

Pasta notificou o Instituto paulista após anúncio de venda de vacinas aos estados

23 de setembro de 2021 | 12h07 | Atualizado há 32 dias

Foto: Governo de SP
PUBLICIDADE
Nesta quinta-feira (23), o Instituto Butantan negou ter descumprido o contrato com o Ministério da Saúde por vender doses da CoronaVac diretamente a cinco estados brasileiros: Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará e Piauí.

Em nota, o Instituto informa: "Se o Ministério da Saúde não cumpre a sua obrigação de adquirir vacinas, a pasta não tem o direito de impedir que os estados e municípios ajam com celeridade para proteger as suas populações. O contrato do Instituto Butantan com o Ministério da Saúde foi concluído no dia 15 de setembro, com a entrega total das 100 milhões de doses da CoronaVac".

O comunicado é sobre a notificação que o governo federal encaminhou ao Instituto paulista após o anúncio da venda das vacinas, alegando que a comercialização foi feita antes do Instituto concluir o contrato de 100 milhões de doses ? há uma cláusula de exclusividade entre o Butantan e o ministério até a finalização do acordo, que, se quebrada, prevê multa de R$ 31 milhões.

O prazo para conclusão do contrato com o Ministério da Saúde é 30 de setembro e o Butantan informa que já iniciou também a substituição dos lotes interditados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo o Instituto, "o Governo Federal optou por não assinar um contrato adicional para 30 milhões de doses e dá, constantemente, declarações negacionistas para contestar a CoronaVac e desmerecer a importância da vacinação. A compra de vacinas pelos estados é complementar ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) e amparada na legislação vigente".

O Butantan nega o descumprimento de contrato e enviou link do próprio Ministério da Saúde que comprova a entrega das doses acordadas.
TV Cultura
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM

<