Pleno do TJD-PR é rigoroso e aplica multa de R$ 200 mil ao Cascavel CR

14 de maio de 2021 | 00h08 | Atualizado há 39 dias

PUBLICIDADE
O Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Paraná julgou na noite desta quinta-feira (13) recursos apresentados pela Procuradoria de Justiça desportiva e pelo Cascavel CR. O primeiro buscava a majoração das penalidades impostas contra o Clube recorrido e a condenação dos dirigentes e atletas, enquanto o segundo buscava a absolvição do Clube, mantendo a condenação somente a Perekles, então dirigente do Clube.

O recurso tramitou sob o n° 54/2021. No voto proferido pelo relator e seguido pela unanimidade do Tribunal, após os debates entre as partes, o relator iniciou dizendo que aquela situação era a mais triste e grave em que teve conhecimento nos seus mais de 10 anos de Tribunal. Resumidamente, conheceu de ambos os recursos e, no mérito, deu provimento ao recurso da Procuradoria, a fim de majorar a penalidade imposta ao Cascavel CR, condenando à Entidade de Prática Desportiva nas penas máximas dos arts. 191, III e 234, ambos do CBJD, com multas que totalizam R$ 200.000,00 e a suspensão do clube pelo período de 720 dias. Majorou, também, a condenação de Perekles, para R$ 100.000,00 e 720 dias de suspensão.

Os atletas Luiz Felipe Castro Neto, Matheus Gabriel de Oliveira Moraes e Wagner Afonso Bello de Lima, em razão da ciência prévia de todos os protocolos relativos à Covid-19 e a situação específica do jogo da fatídica data, foram apenados à suspensão de 6 jogos cada. Os demais denunciados (8), que se beneficiaram da falsificação documental, inclusive adentrando ao estádio foram apenados com a suspensão de 720 dias e multa de R$ 100.000,00. Os apenamentos se deram basicamente pelos arts. 191, III e / ou 234 do CBJD.

Toda situação é reflexo da falsificação e utilização de 14 exames laboratoriais afirmando que os denunciados não tinham Covid, inclusive com inclusão dos documentos, com a ciência de todos, no sistema da FPF, garantindo o direito de entrar no estádio, inclusive com os atletas aquecendo em campo, desrespeitando o regulamento da competição - devidamente outorgada pelo próprio clube, e, naturalmente, com a utilização de documentos falsos.

A decisão tem efeito imediato, o que faz com que o Cascavel CR seja excluído do campeonato. O Maringá, que jogaria contra o CR ganhará por WO. O Cascavel CR provavelmente, irá recorrer e solicitar efeito suspensivo. Se mantido em última instância será o triste e lamentável fim deste time.
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM