Aprovada em primeiro turno a reforma de previdência municipal

13 de julho de 2020 | 10h52 | Atualizado há 21 dias

PUBLICIDADE
Com alguns questionamentos e duas tentativas de adiamento, está aprovada em Cascavel e Reforma de Previdência Municipal. A aprovação foi em primeiro turno e precisa voltar a pauta nesta terça-feira (14).

A principal mudança é quanto ao valor da contribuição patronal e dos servidores, que passará de 11,5% para 14% e a mais impactante: o IPMC (Instituto de Previdência Municipal) deixará de bancar os benefícios de auxílio doença; salário-família, salário-maternidade e o auxílio-reclusão.

A responsabilidade por todos esse benefícios ficará para a Prefeitura de Cascavel. Na prática isso já acontece desde novembro do ano passado, por força da legislação federal.

E o impacto nos cofres da Prefeitura não será pequeno. Pagar esses auxílios, que é direito do servidor que trabalha e contribui, é de aproximadamente R$ 600 mil mensais.

Agora a Câmara vota o projeto mais polêmico do dia: o que congela por seis meses os repasses patronais que são responsabilidade da Prefeitura de Cascavel. O pedido de suspensão é por causa da pandemia de Covid-19 e é um direito concedido aos municípios na lei de socorro por conta do vírus, essa aprovada pelo Congresso Nacional.
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM