BLOG DO
Luiz Nardelli

Semana decisiva na Câmara de Vereadores de Cascavel

23 de Junho de 2020 | 11h20 | Atualizado há 13 dias

PUBLICIDADE
A Câmara de Vereadores de Cascavel terá uma semana de reuniões para decidir a resolutividade de dois projetos. Um deles trata-se da bilhetagem eletrônica já implantada. Outras reuniões acontecem nos gabinetes para decidir e convencer os vereadores na questão do não repasse previdenciário Patronal da Prefeitura ao IPMC, regulamentação do governo federal.

BILHETAGEM

Cascavel possui a Lei da bilhetagem eletrônica. Onde os usuários do Transporte Coletivo utiliza somente o cartão eletrônico como moeda para pagamento de passagens. O Tribunal de Justiça do Paraná, Julgou uma ADIN (Ação Direta de Inconstitucionalidade) irregular a Lei de Bilhetagem eletrônica na cidade. Tudo devido as passagens não poderem ser pagas em moeda corrente Nacional pelos usuários do sistema.

COMISSÃO DO CONSUMIDOR

A Comissão de Direito do Consumidor da Câmara, integrada pelos vereadores Celso Dalmolin, Roberto Parra e Pedro Sampaio, convidaram o procurador geral do Municipio, Luciano Braga Cortes para discutir nesta quarta-feira (24) as 14h30 no plenário da Câmara o projeto que ora está suspenso. Da reunião sairá indicações para um novo projeto, já que o transporte coletivo do Municipio, no momento trabalha irregularmente após o julgamento do TJ/Paraná.

IPMC

Outro projeto que tramita na Câmara e vem causando divergências entre os vereadores e Executivo, é a suspensão do recolhimento por seis meses dos valores da previdência Patronal da prefeitura ao IPMC (Instituto da Previdência Municipal de Cascavel). O projeto baseado na Lei Federal em ajuda aos municípios na contenção da proliferação e atendimento a COVID-19, trouxe discussões internas na Câmara. Tanto vereadores da Oposição como da Situação, ainda não se convenceram se o projeto aprovado poderá ser tão eficiente quanto ao discurso propagado.

REUNIÕES

Durante a semana passada e o inicio desta, o presidente do IPMC de Cascavel, Walter Parcianello tem se reunido nos gabinetes dos vereadores explicando a funcionalidade do projeto. E como será a implantação destes recursos não repassados ao IPMC durante a pandemia do Coronavírus. Se Parcianello irá convencer os vereadores, é outra situação que ainda não se pode afirmar. Porém, o Paço Municipal trabalha na hipótese de aprovar o projeto e protelar para 2021 o recolhimento patronal desses seis meses que somará em torno de R$ 25 milhões.

NO CACETE

Engana-se quem pensa que a campanha eleitoral está morna. No final de semana, o cacete começou nas redes sociais. Na segunda-feira (22) não foi diferente. Pré-candidatos a prefeito começam a se digladiar através de áudios e mensagens nas redes. De Um lado o atual prefeito Leonaldo Paranhos, do outro, o ex-prefeito Edgar Bueno. O caso das discussões via áudios e entrevistas, deverá parar na Justiça. Este será o primeiro de tantos outros processos que a campanha eleitoral irá protagonizar neste ano em Cascavel. Esperar para ver onde irá parar tudo isso.

FUI!!!

"A liberdade é definida com discursos e atacada com metralhadoras", autor Carlos Drumond de Andrade.
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM