Luiz Nardelli

Denúncia contra Guarda é mantida em sigilo diz vereador - por Nardelli

02/05/2019 16h50

O vereador Fernando Hallberg (PPL) afirmou durante a tarde (02) que os documentos da denúncia, contra o Guarda Municipal envolvido em uma acusação de abuso de autoridade com três mulheres atendidas pela Patrulha Maria da Penha, não serão entregues por conta de prazo e sigilo determinado pela justiça.

A confusão na Câmara de Vereadores durante a manhã envolveu Armando de Souza, advogado de Defesa do Guarda Municipal que foi afastado da função, e o Procurador Jurídico da Câmara, Rafael Salvatti, e ainda o vereador Fernando Hallberg e seus assessores.

De acordo com o vereador Fernando Hallberg, ele não recebeu nenhuma ordem oficial do presidente da Câmara para liberação dos documentos de denúncia.. Pela lei de acesso à informação, o prazo para liberação é de até 20 dias.

Ainda segundo Hallberg, o Ministério Público solicitou sigilo do documento, por expor fatos íntimos narrados na investigação.

Os documentos foram solicitados pelo advogado de defesa do Guarda Municipal, que ameaçou dar voz de prisão ao chefe de gabinete de Fernando, por abuso de autoridade.

A Polícia Militar chegou a ser acionada na Câmara após os ânimos serem exaltados.

A Comissão de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil será notificada sobre o envolvimento do advogado na confusão da manhã desta quinta-feira (2).

Leia outros artigos de Luiz Nardelli