Everton Paulo Roman

Tragédia no Ninho do Urubu: Até quando?

12/02/2019 08h45

Após digerir todas as informações que foram divulgadas referentes à tragédia com os atletas das categorias de base do Flamengo no Centro de Treinamento do Ninho do Urubu muitas perguntas, muitas mesmo estão sem respostas. São questões que vão desde a construção do alojamento, a sua regularização perante aos órgãos competentes e fiscalizadores, sucessivas multas ao local da tragédia e também como os dirigentes deixaram 24 adolescentes sozinhos dentro de um alojamento.

Na madrugada de quinta para sexta-feira (08.02.2019) após assistir o jogo entre Brasil e Equador fiz um post aqui mesmo no Portal CATVE sobre a atuação da nossa Seleção Sub-20 no Campeonato Sul-Americano. O artigo era sobre a nossa "base", pois os meninos estavam entrando na última rodada do hexagonal ocupando a última colocação, um verdadeiro vexame. Nesse post, fiz críticas sobre como a base do nosso futebol é tratada, porém jamais imaginaria que poucas horas depois de escrever, aconteceria uma tragédia com tamanha magnitude, justamente com atletas de base.

Foram 10 vidas, 10 sonhos, 10 famílias que de uma forma cruel e inimaginável foram destroçadas, acabadas; ainda 03 atletas que sobreviveram foram internados em hospitais da cidade do Rio de janeiro. Infelizmente, as tragédias em nosso país acontecem de forma sucessiva, seja por fogo, por lama, por descaso, pelas "vistas grossas" de muita gente, e por aí vai!

A seguir, temos algumas perguntas simples que precisam ser esclarecidas:

Por que tantas multas feitas pela Prefeitura? Se não me engano, 31!

Por que nenhum alarme ou sensor não foi acionado contra o incêndio?

Se foi realizada uma "gambiarra" no ar condicionado, quem do clube fiscalizava ou era responsável por tudo isso?

Como um grande clube do futebol brasileiro não tinha todas as licenças necessárias e estava funcionando há muito tempo? E ainda mais com adolescentes dessa faixa etária?

Algum órgão deveria realizar a interdição do local? Se deveria, por que não fizeram?

Para finalizar: alguém será responsabilizado?

Muitas perguntas, poucas respostas!

Até quando?





Leia outros artigos de Everton Paulo Roman