Craque Neto

Fim da injustiça ou começo da bagunça? - por Craque Neto

18/10/2019 11h02

Não dá pra negar que o grande destaque dessa rodada do Campeonato Brasileiro foi o árbitro de vídeo. Aliás, o tal de "VAR" vem decidindo boa parte das partidas por aqui.

Obviamente que muitas vezes a justiça é feita, principalmente em lances de impedimento. Mas em jogadas interpretativas, sobretudo na marcação de pênaltis, deveria ser levada em consideração a sensação do árbitro do momento.

Vejam os casos de dois jogos desta quarta (16). O primeiro foi na vitória do Flamengo pra cima do Fortaleza. Foi pênalti para o Flamengo? A bola realmente bateu na mão do jogador do time cearense? Claro que sim! Mas o rapaz estava de costas... nem via a bola. Intenção zero e sequer cortou trajetória da bola. Será que é realmente justo marcar pênalti?

E na partida do Goiás diante do Corinthians no Serra Dourada? O jogo caminhava para o final quando aos 43 minutos do segundo tempo o VAR viu uma bola na mão dentro da área. Precisou da ajuda de todas as câmeras e foi tão sutil que demorou demais para uma análise concreta. Daqueles lances que precisa socorrer ao "FBI" e a "Interpol", sabe? De qualquer forma foram dois lances que na regra de hoje precisam ser marcados. Mas nunca que na época que eu jogava seriam marcados. Nunca! Aliás, tenho dúvidas que se fossem invertidos teriam a mesma atenção. Ou seja, será que se o Timão ganhasse do Goiás por 2 a 1 em Itaquera e tivesse essa mão contra a equipe do Carille, será marcado o pênalti aos 43??? Será?

A impressão que tenho é que estão utilizando o VAR de maneira exagera e até certo ponto incorreta por aqui. Param-se demais as partidas e estraga muitas vezes a emoção do torcedor no momento de comemorar um gol. Vi que na Inglaterra eles estão usando o auxílio do vídeo apenas para lances cruciais. Em jogadas comuns eles deixam correr e confiam na interpretação do árbitro. Por isso fico com a sensação que ao invés de extinguir as injustiças do futebol, o pessoal por aqui está tornando o futebol brasileiro uma verdadeira bagunça.

Como resolver? Copiar os ingleses? Não sei, mas vale a reflexão.

Leia outros artigos de Craque Neto