Alonso Tomaz

Dia da consciência negra - por Alonso Tomaz

19/11/2019 18h29

Eu não nasci branco
Do cabelo corrido, santo ou exibido
Nasci sem pretensão
Nunca tive a intenção de te provocar
Nasci com respeito
O seu defeito e não me respeitar
Sua cara deslavada, a vontade maltratar
Geralmente não da em nada a gente deixa pra La
Afro descendente você chama minha gente
Esta querendo se enganar
De maneira tão descente pra ninguém reclamar
Em sua mente doentia
A carta de alforria ficou sem assinar
A maldade e desse jeito, na verdade o preconceito
Esta no modo de lidar
De bem com a vida de cabeça erguida
Sem desanimar, bata no peito, xô preconceito
Faça-me o favor, meu orgulho minha raça
Minha gente minha cor
O mundo não tem graça sem amor


Leia outros artigos de Alonso Tomaz


Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe
Compartilhe