Adriano Ramos Cardoso

Mercado do boi gordo

19/11/2019 17h32

Os pecuaristas estão de olho no mercado futuro do boi gordo, nas compras e vendas da reposição de bezerros.

Com os preços atrativos para o mês de novembro e com aproximação de dezembro, o preço do bovino, mantém os valores atuais e com projeção de aumento nos próximos dias devido à falta de oferta e a mantença das exportações, principalmente para China.

Com o inverno rigoroso e com mais de 100 dias sem chuvas tivemos muitas perdas na produção de carne, muitos animais emagreceram, diminuindo a oferta de boi gordo, além do que as pastagens de inverno não conseguiram dar sustentabilidade nutricional pela seca decorrente de um inverno com geadas e clima extremamente seco. A baixa oferta de alimentos levou a um emagrecimento acentuado dos animais diminuindo a oferta a pasto restando no mercado, bois gordos de confinamento.

Com a chegada do fim de ano, e o aquecimento da economia pelo décimo terceiro e festas, temos um aumento no consumo de carne, favorecendo o a subida dos preços do boi gordo. Isso favorece também o mercado do bezerro que entra na categoria de reposição.

Na outra ponta desse aquecimento temos o aumento das vendas de insumos, favorecendo o comercio local e atividades industriais tanto para produção animal como a de beneficiamento.

Assim esperamos um crescimento no setor que sofreu pelos preços baixos dos seus produtos e o aumento das custas de produção principalmente pela alta do milho.

Essa retomada dos preços favorece a cadeia do boi gordo e a projeção das exportações uma vez que o estado do Paraná agora é zona livre de aftosa sem vacinação.

Leia outros artigos de Adriano Ramos Cardoso