Entidades do setor agropecuário de Cascavel discutem nuvem de gafanhotos

Chance de chegada da praga é quase nula, mas entidades discutiram possíveis ações e medidas preventivas

29 de junho de 2020 | 18h47 | Atualizado há 122 dias

Foto: Senasa
PUBLICIDADE
Entidades do setor agropecuário de Cascavel reuniram-se na segunda-feira (29), na Prefeitura de Cascavel, para discutir a nuvem de gafanhotos que tem causado grandes prejuízos aos agricultores argentinos.

A reunião foi realizada a pedido do prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos. Representantes da Seab (Secretaria de Abastecimento e Agricultura), Apepa (Associação de Planejamento Agropecuário do Paraná), Areac (Associação Regional dos Engenheiros Agrônomos de Cascavel), IDR-Paraná e do Sindicato Rural de Cascavel estiveram presentes. "Não é uma ameaça hoje para nós e podemos ficar tranquilos. No entanto, precisamos estar prontos caso eles venham para cá", disse Paulo Orso, presidente do sindicato.

O prefeito Leonaldo Paranhos e o secretário de Agricultura Renato Segalla participaram do encontro. Segundo Braulio Santos, professor aposentado de entomologia da UFPR (Universidade Federal do Paraná), essa nuvem é formada por três fatores: aumento de temperatura, baixa umidade e pouca oferta de comida. "Dessa forma essas grandes nuvens são formadas e têm esse comportamento migratório. No entanto, é preciso entender que, logicamente que em proporções menores, nuvens de gafanhotos já atacam as regiões que tem sido vítimas até agora", comentou.

Outro ponto destacado pelo entomologista, para alívio dos agricultores do Oeste do Paraná, é que as condições climáticas atuais de frio praticamente impossibilitam a vinda dos gafanhotos para cá.

Cesar Veronese, presidente da Areac, destacou também que a população pode ficar tranquila. "É importante informar que a nuvem só ataca lavouras e não pessoas. Além disso, eles não transmitem nenhuma doença", comentou.

Orso reforçou que a reunião, em caráter preventivo, serviu também para informar as autoridades locais e discutir possíveis ações e medidas preventivas, além de desmentir inverdades citadas sobre as possíveis causas desse fenômeno. "Em alguns locais vimos que afirmaram que os agrotóxicos são os causadores dessa nuvem de gafanhotos. Isso é uma mentira descabida", concluiu.

Foto: Senasa
Assessoria
** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe Portal CATVE.com pelo WhatsApp (45) 99982-0352 ou entre em contato pelo (45) 3301-2642

VEJA TAMBÉM